Era Uma Vez… O Menino e o Mundo


O menino e o mundoQuem disse que animações são só para crianças, precisa ver esse filme, que aliás, nenhuma criança irá conseguir entender por completo, mas os adultos iram se ver e se emocionar com a representação do mundo real/fantasioso do nosso protagonista.

O Menino e o Mundo

Era uma vez o menino e seu mundo onde a amálgama de realidade e fantasia o levou em uma busca por seu pai que fora para longe em busca de uma vida melhor para sua família. Em sua jornada o menino conhece várias pessoas que lhe ajudam e vários lugares que antes eram inimagináveis ao seu pequeno mundo.

Um desses lugares é uma plantação de nuvens onde homens e mulheres trabalhavam sob a vigília de um fazendeiro duro e injusto. Depois ele vai parar na cidade para onde são levadas as nuvens colhidas, elas são usadas em fábricas que as desfiam e produzem tecidos por meio da mão de obra de centenas de trabalhadores, trabalhadores que moram na favela da cidade grande, e vivem uma vida cansativa e repetitiva. O menino acaba sendo levado por engano no carregamento dos tecidos, que viajam em grandes navios que levam a carga para as cidades flutuantes, cidades essas que são o primor do mundo, com alta tecnologia e uma qualidade de vida acima das demais, lá os tecidos são transformados em roupas que são enviados novamente para as cidades de operários, onde esses mal podem pagar para ter tais vestimentas.

O menino ainda vê os trabalhadores perderem seus empregos devido a mecanização das industrias, a destruição do meio ambiente em prol do lucro e a sistematização da vida das pessoas em rotinas degradantes e angustiantes. Vê também o canto das pessoas ser rechaçado pela brutalidade da cidade que protege apenas aqueles que tem poder.

Ou talvez não seja nada disso, essa é minha interpretação do excelente “O Menino e o Mundo”, animação do diretor/roteirista Alê Abreu, da produtora Filme de Papel, lançado 17 de Janeiro de 2014 e que concorreu ao Oscar na sua última edição, talvez sua interpretação seja completamente diferente da minha, pois essa é uma obra interpretativa.

Esse é um filme curioso, sem falas inteligíveis, os personagens usam uma língua própria, tipo “The Sims”, esse recurso é legal pois lhe obriga a fazer uma interpretação da estória. O visual do filme também é um pouco incomum para os “padrões norte-americanos” ao qual estamos tão acostumados, mas de excelente qualidade, porem, dentre os aspectos técnicos o que eu mais gostei foi o musical, a ambientação sonora é fantástica e as trilhas são verdadeiramente a alma desse filme.

O Menino e o Mundo é um bom filme, feito para crianças e adultos, mas somente estes últimos terão condições para captarem todas as críticas e reflexões embutidas nessa honesta obra do cinema brasileiro.


Sobre SrJairan

Formado em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado da Bahia, aspirante a escritor, fundador e administrador do site/podcast Morte & Vida José! E um apaixonado por natureza e cultura.